Museu em aeroporto indiano pode ser o mais visitado do mundo

10 de janeiro de 2014

Estima-se que o “Jaya He” receberá até 40 milhões de visitantes anuais, cinco vezes mais do que o Louvre em Paris. 

A partir de agora, para entrar no maior museu da Índia, o “Jaya He”, será imprescindível uma passagem de avião. Isso porque o museu está situado entre a área de check-in e a retirada de bagagem do Chhatrapati Shivaji International Airport, o aeroporto mais importante de Mumbai. (fotos: Divulgação / Pamela Raghunath / Business Standard)

Com 7.000 peças de 1.500 artistas diferentes e uma parede-expositora de três quilômetros de comprimento, o Jaya He será o maior centro de arte da Índia e abrirá ao público a partir da próxima quarta-feira, dia 15 de janeiro, no recém-inaugurado terminal 2.

Segundo estimativas, o Jaya He poderia se tornar o museu mais importante do mundo, já que tem capacidade para receber 40 milhões de passageiros ao ano. Esse dado superaria a atual liderança do museu do Louvre em Paris, atualmente o mais visitado do mundo, com 9 milhões de turistas cada ano.

indiaParede expositora do museu “Jaya He”  no Chhatrapati Shivaji International Airport

Nos 100 anos da história da aviação comercial, nenhum aeroporto abrigou um museu dessas proporções. As instalações ocupam 80 mil metros quadrados e exibem peças antigas, algumas do século 10. As obras de arte vão desde portas cuidadosamente talhadas até cavalos de terracota e foram recolhidas em cidades, mercados, colecionadores privados e museus do país durante os últimos quatro anos.

Divididas em seis temáticas diferentes, as coleções mostram as inúmeras facetas de um país com mais de 1 bilhão de habitantes. O setor conhecido como “Limites da Índia” possui peças feitas de madeira, vidro, cerâmica, metal, terracota, pedra e tecido, entre outros materiais, e pode ser visto desde os quatro andares do terminal 2.

Já a área de desembarque recebe obras contemporâneas de reconhecidos artistas internacionais como Ghulam Mohammed Sheikh, Mithu Sem ou Desmond Lazaro. Neste setor, os artistas usam uma parede de 18 metros de altura e 1,2 quilômetros de comprimento para mostrar diversas interpretações da cidade de Mumbai. A exposição chamada “Narrativa em camadas” também conta o processo de urbanização da Índia assim como as decepções e sonhos decorrentes dela.

airport museumParte da famosa parede do “Jaya He”  

Arte acessível

Assim como os museus mais importantes do mundo, o “Jaya He” também inclui peças de arte interativas. Uma das mais curiosas está relacionada com o famoso cinema de Bollywood, parte importante da arte e cultura do país indiano. A peça consiste numa caixa na qual entram homens comuns e, após um processo de transformação, saem com o aspecto de Amitabh Bachchan, o ator indiano mais importante da história do país.

O curador e cenógrafo, Rajeev Sethi, que trabalhou na coleta e instalação das peças destaca a importância de museus acessíveis ao público. “Os aeroportos são os novos santuários de arte pública. Onde mais você poderia obter tantos visitantes?”, diz Sethi. De acordo com o curador, “a arte não deve ser privilégio de apenas os ricos ou museus, deve ser exibido em grandes espaços públicos”.

Ana Abril com informações do The Times of India e do Gulfnews

Ana Abril (90 Postagens)

Estudante do último ano da dupla graduação em Jornalismo e Comunicação Audiovisual. Mora em Praga, na República Tcheca. Colunista da Revista Embarque.


Redação Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com.br

Fone: (11) 3101-1912

Comentários