Brasil terá 16 mil voos extras durante a Copa

18 de março de 2014

São Paulo terá o maior fluxo nos aeroportos em Congonhas, Guarulhos e Viracopos.

As companhias aéreas ligadas à Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) devem transportar o equivalente a 7,2 milhões de passageiros, apenas nas cidades-sede dos jogos. No total, serão 16 mil voos extras no período do torneio, que vai de 12 de junho a 13 de julho.
Segundo a Abear, as operações para as cidades-sede terão um aumento superior a 31%. Todas as etapas do processo, desde o remanejamento de voos à programação de manutenção das aeronaves, serão estudadas para atender ao fluxo de passageiros que circularão entre as cidades-sede e, também, para não comprometer as demais operações. Para evitar transtornos, uma das soluções é deslocar profissionais para os aeroportos com maior movimento.

Estimativas
São Paulo terá o maior fluxo de pessoas nos terminais aeroportuários: 2,8 milhões de assentos previstos nos aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Viracopos.
No Rio de Janeiro, serão 89 mil assentos extras para os terminais do Galeão e Santos Dumont, totalizando 881 mil lugares.
EM Belo Horizonte, os aeroportos de Pampulha e Confins terão 873 mil assentos, com 789 novas operações, específicas para os jogos.
Em termo de operação, o aeroporto de Brasília terá um aumento de 64% no volume de pousos e decolagens no período da Copa (total de 5,5 mil voos e 560 mil assentos).
A movimentação também será intensa em Fortaleza, com 826 voos extras, somados à malha de 1.350 deslocamentos regulares.
A metodologia dos cálculos apresentados pela Abear estima uma movimentação típica de grandes eventos, quando os passageiros planejam a viagem de ida para a véspera ou o dia exato do jogo, enquanto o retorno é logo após a partida ou no dia seguinte.

Com informações do Portal da Copa

Redação Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com.br

Fone: (11) 3101-1912

Comentários