Em dez anos, setor aéreo brasileiro cresceu 170%

Com queda de 48% no preço das passagens aéreas, meio de transporte já é considerado popular no País

6 de novembro de 2015

A Secretaria de Aviação Civil (SAC) fez um levantamento que aponta que quase metade dos brasileiros que viajaram de avião no ano passado tinham renda entre dois e dez salários mínimos. A pesquisa ouviu 150 mil usuários nos 65 aeroportos mais movimentados do país.

Dos passageiros entrevistados, 6,1% disseram que tinham renda de dois salários mínimos. Entre dois e cinco salários 17,2%,e 21,7%, entre cinco e dez salários.

De acordo com a pesquisa, o Rio de Janeiro aparece como a rota mais desejada, principalmente em voos diretos. Aparecem também, Vila Velha (ES), Blumenau (SC) e Campo Grande (MT), além de São Paulo. O levantamento identificou que 252 cidades têm mercado potencial para novos voos e confirmou que os aeroportos mais movimentados são o de Guarulhos e Congonhas, em São Paulo e o Aeroporto de Confins, em Belo Horizonte.

Perfil

A pesquisa mostrou ainda que a maioria dos usuários tem entre 31 e 45 anos. Compraram o bilhete com pelo menos um mês de antecedência, utilizaram o serviço de táxi até o aeroporto, fizeram check-in no balcão da companhia e gastaram até R$ 50, dentro dos aeroportos, enquanto esperavam pela última chamada.

Os principais motivos de viagem apontados foram trabalho e estudo. Mas, na região Norte, questões de saúde são a motivação maior. Já no Nordeste, lazer e compromissos familiares.

Transporte para todos

Nos últimos dez anos (entre 2004 e 2014), o setor cresceu 170% e o preço do bilhete caiu 48%, no período.

No ano passado, foram realizadas quase 200 milhões de viagens de avião e a estimativa é que em 2034, o volume atinja 600 milhões. Nos últimos cinco anos, foram investidos R$ 15,6 bilhões nos aeroportos – resultado das concessões.

 

Revista Embarque com O Globo

Redação Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com.br

Fone: (11) 3101-1912

Comentários