Festival de Parintins encanta e valoriza o folclore brasileiro

Realizado no tradicional Bumbódromo, a festividade acontece nos dias 24, 25 e 26 de junho

9 de junho de 2016

Folclore e alegria, Garantido e Caprichoso, azul e vermelho, são termos que podem definir o Festival Folclórico de Parintins. Conhecido também como o “Carnaval do Amazonas”, o evento é uma das maiores festividades do Brasil.

Realizado no tradicional Bumbódromo, que fica na Ilha de Tupinambarana, parte da cidade de Parintins, a 420 km de Manaus, o Festival, que está em sua  51º edição, acontece sempre no fim de junho — este ano nos dias 24, 25 e 26 de junho.

Criado em 1965, o evento reúne cerca de  100 mil pessoas que se deslocam até a ilha para ver o espetáculo. E não é apenas o Bumbódromo que se veste nas cores dos bois. Ruas, bairros e prédios da cidade também adotam pinturas e decoração das estrelas do evento: o Caprichoso e o Garantido.

Encenação

O Auto do boi conta que um rico fazendeiro presenteia sua filha, a sinhazinha, com um boi precioso, adorado por todos. Mãe Catirina, sua mulher, está grávida e manifesta ao marido um desejo muito forte: comer a língua do animal. Pai Francisco, o peão, atende o pedido da mulher e mata o boi preferido do fazendeiro e da sinhazinha.

Boi-caprichoso-1

Boi caprichoso – divulgação

Por causa de seu ato, o peão é ameaçado de morte. Na tentativa de ressuscitar o animal, um padre e um médico tentam ajudar Francisco, mas fracassam, deixando o feito ao pajé, que consegue reanimar o animal.

7647438.festival_de_parintins_turismo_250_500

Boi garantido – divulgação

Os dois bois teatralizam o conto a partir desse núcleo narrativo e agregam à sua maneira lendas, figuras amazônicas e rituais locais. Esses itens, marcados pela mistura de elementos folclóricos e indígenas, são pontos fortes da apresentação e concretizam-se em formas de alegorias e fantasias que podem chegar a 20 quilos.

Avaliação

Ao final do espetáculo, cabe aos jurados escolher a melhor encenação. São avaliados quesitos: apresentação dos tuxauas (chefes indígenas), rituais xamânicos, toada,  alegoria,  coreografia, entre outros. As encenações acontecem no ritmo das toadas (músicas compostas para a ocasião), embaladas por cerca de 350 músicos.

Durante a festa, o torcedor jamais deve pronunciar o nome do boi adversário, chamado de “boi contrário” Além disso, são proibidos vaias, palmas, gritos ou qualquer outro tipo de manifestação quando o “contrário” se apresenta na arena. A manifestação pode acarretar em perda de pontos.

Festival de Parintins 2016

Os ingressos para a edição 2016 do evento já estão disponíveis e podem ser adquiridos pelo site  www.ingressorapido.com.br/parintins. Os valores variam entre R$600 a R$ 1050.

Redação Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com.br

Fone: (11) 3101-1912

Comentários