Emirates e Air Maroc migram para novo terminal de Cumbica

24 de abril de 2014

O TPS 3 será o maior do aeroporto e exclusivo para voos internacionais

A Emirates Airline, de Dubai, e a Royal Air Maroc, do Marrocos, vão começar a operar, em maio, no novo terminal do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos. Elas estão entre as primeiras companhias aéreas que voam para São Paulo a se mudar do Terminal 2 para o Terminal 3. O vice-presidente sênior de operações comerciais da Emirates para América Latina, África e Oceano Índico, Orhan Abbas, afirmou que a nova área terá mais espaço e poderá oferecer mais conforto aos passageiros.
O novo terminal deve ser inaugurado em 11 de maio, um mês antes da Copa do Mundo, que começa em 12 de junho e terá em São Paulo seu jogo de abertura, além de outras cinco partidas. Este terminal será o maior do aeroporto e exclusivo para voos internacionais. Ele terá lojas, restaurantes, sistema de eletrônico de despacho de bagagens e capacidade para receber 12 milhões de passageiros por ano. O novo espaço terá também uma sala vip com espaço para crianças, um restaurante, SPA, banheiros com chuveiros e sala de reunião.
“Nós quisemos mudar logo para o novo terminal. Será bom para nós, pois haverá mais espaço e conforto do que hoje”, afirmou Abbas à ANBA nesta terça-feira (23) durante a feira de turismo World Travel Market (WTM) Latin America, realizada em São Paulo.
Abbas disse que o aeroporto de Guarulhos ainda precisa ter infraestrutura para receber o avião Airbus A380, que é a maior do mundo para operação comercial. Atualmente, a companhia voa para o Brasil com o Boeing 777-300ER, que tem capacidade para 364 passageiros. Os A380 da empresa podem transportar 489 ou 517 passageiros.
Os voos da Emirates que partem de São Paulo têm taxa de ocupação média entre 80% e 90%. Já os voos que partem do Rio de Janeiro, vindos de Buenos Aires, têm taxa de ocupação de 75% a 80%. O avião utilizado nessa rota é do mesmo modelo empregado nos voos para a capital paulista.
Ainda de acordo com Abbas, a Emirates já transportou um milhão de passageiros em voos com destino ao Brasil e a partir de São Paulo e do Rio de Janeiro desde que começou a operar no País, em 2007. Desse total, 30% dos passageiros se hospedaram em Dubai e 70% utilizaram o aeroporto da cidade como conexão para outros destinos.

Mais voos para a Copa
O diretor geral da Royal Air Maroc no Brasil, Mehdi El Yaalaoui, que também participa da WTM, afirmou que no fim de maio a empresa irá mudar sua operações para o novo terminal de Guarulhos. “A partir de então teremos slots (vagas de operação no aeroporto) melhores, que ampliará a possibilidade de conexões para todo o Magreb (região do Norte da África que compreende Marrocos, Tunísia, Mauritânia, Argélia e Líbia) e Europa”, disse.
Ainda de acordo com Yaalaoui, a empresa deverá ampliar de dois para três os voos semanais com destino à Casablanca, o que permitirá à Royal Air Maroc aproveitar o maior fluxo de passageiros que virá para o Brasil para acompanhar a Copa do Mundo. Ainda segundo o diretor da Air Maroc, em dezembro deste ano a companhia irá trocar de avião e começar a operar nas rotas entre Casablanca e São Paulo o modelo 787 Dreamliner, da Boeing. Atualmente, a empresa utiliza um Boeing 767.
Yalaaoui afirmou à ANBA que a WTM Latin America é uma boa oportunidade para apresentar a companhia ao setor de turismo brasileiro. “É uma forma de ampliarmos nossa participação [no mercado] porque recebemos pessoas que querem fazer negócios. Também recebemos jornalistas, operadores e mostramos nossos destinos e nossa empresa. É uma excelente oportunidade.”
Esta é a segunda edição da WTM Latin America em São Paulo. Entre os 1,3 mil expositores que participam da mostra há também representantes do Egito, Jordânia e Abu Dhabi.

Com informações da Agência de Noticias Árabe

Redação Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com.br

Fone: (11) 3101-1912

Comentários