Mudança na gestão da água reduz consumo em até 60% nos aeroportos

No aeroporto de Recife (PE), por exemplo, foram economizados 187 milhões de litros de água

Por: Redação Embarque com Confederação Nacional dos Transportes - 23 de março de 2016

Caminhão de combate ao incêndio utilizado para economizar água nos aeroportos

Caminhão de combate ao incêndio utilizado para economizar água nos aeroportos

Os aeroportos administrados pela Infraero adotaram medidas para racionalizar o uso da água e conseguiram reduzir cerca de 60% no consumo.

O avanço foi conquistado graças ao Programa de Gerenciamento de Recursos Hídricos, desenvolvido pela estatal, que visa aperfeiçoar processos que utilizam a água e programar tecnologias para diminuir o consumo desse recurso em instalações já existentes.

Entre os destaques, está o terminal de Campina Grande (PB), que reaproveita a água de testes com caminhões de combate a incêndio e utiliza a água da chuva. Com as ações, o aeroporto diminuiu o consumo de água em 60%, com queda de 50% no custeio.

No aeroporto de Recife (PE), foram economizados 187 milhões de litros de água desde 2005, através da tecnologia dos esgotos a vácuos e do proveito da água do ar condicionado. Durante esse período, o consumo, em litros/passageiro, baixou de 24,7 para 17, representando uma queda de 38%.

Em Congonhas (SP) a taxa de consumo por passageiro é de oito litros, segundo dados de 2015. De acordo com a Infraero, apesar do aumento de passageiros e da complexidade das atividades, o consumo de água nesse aeroporto se mantém quase constante ao longo dos anos. O terminal aproveita a água da chuva e reutiliza parte dos recursos hídricos utilizados em testes com caminhões de bombeiros.

Nos aeroportos de Santos Dumont (RJ) e Curitiba (PR) o consumo de litros por passageiro também é pequeno. No terminal Santos Dumont (RJ) é possível que cada um consuma 10,9 litros através da tecnologia do esgoto a vácuo. Já no terminal paranaense, 10,5 litros são consumidos por cada passageiro, devido ao reaproveitamento da água dos caminhões de combate a incêndio.

No terminal  de Goiânia (GO) foi possível economizar 33 milhões de litros de água no ano passado, após a identificação de vazamentos na rede, por meio de manutenção prevista no Plano de Segurança da Água. Em Jacarepaguá (SP), 74 milhões de litros foram poupados entre 2013 e 2015.

Redação Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com.br

Fone: (11) 3101-1912

Comentários