Principal aeroporto da Malásia instala o maior centro solar do país

31 de janeiro de 2014

O aproveitamento resultará em uma economia de US$ 627 mil ao ano. 

Conseguir energia barata e renovável é o sonho de qualquer aeroporto. O Kuala Lumpur International Airport (KLIA) já tem cumprido esse desejo graças à instalação de painéis solares em grande escala que farão com que o aeroporto economize mais de US$ 627.000 ao ano. (fotos: On-St. John / SunEdison)

Após uma instalação de 19 megawatts (MW), o aeroporto situado na Malásia virou o maior centro solar de interconexão (conectado à rede elétrica) do país. O funcionamento do sistema também permite que o excedente de energia solar possa ser armazenado e usado posteriormente.

Tan Sri Bashir Ahmad, o diretor de Malaysia Airports Holdings Berhad, o consórcio que dirige os 39 aeroportos da Malásia, parabenizou a proposta. “A Malásia tem um clima perfeito para a energia solar e, portanto, estamos tomando medidas para gerar energia limpa, o que beneficiará a todos. Estamos trabalhando com a SunEdison para assegurar esforços e garantir os resultados que esperamos”, contou o diretor.

Além de se ocupar da instalação dos painéis solares, a empresa SunEdison também monitorará continuamente o equipamento solar para assegurar o normal funcionamento da energia no KLIA. Segundo a SunEdison, o KLIA apresentou o desafio de dispor de um espaço limitado para a instalação do sistema. Para superá-lo, a empresa colocou painéis na cobertura do estacionamento e até nos terrenos que rodeiam o aeroporto.

kuala lumpur airport Para arrumar o problema da falta de espaço foram colocados painéis ao redor de todo o KLIA

Embora alguns aeroportos do Brasil, como o Aeroporto de Congonhas em São Paulo, já possuam sistemas solares, nenhum tem as dimensões do projeto do KLIA. A energia gerada pelo aeroporto brasileiro, por exemplo, é de 0.25 MW frente aos 19 MW do aeroporto asiático.

Não existe dúvida que os aeroportos do Brasil precisam continuar trabalhando numa energia tão sustentável como é a energia solar. Especialmente considerando que no verão, as cidades brasileiras recebem uma média de 12 horas de sol por dia.

Ana Abril com informações do PV Magazine e do CicloVivo

Ana Abril (90 Postagens)

Estudante do último ano da dupla graduação em Jornalismo e Comunicação Audiovisual. Mora em Praga, na República Tcheca. Colunista da Revista Embarque.


Redação Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com.br

Fone: (11) 3101-1912

Comentários