Aeroportos canadenses desrespeitam línguas oficiais do país

10 de janeiro de 2014

Uma campanha alerta os passageiros sobre seu direito de serem atendidos em inglês ou francês.

Em um país como Canadá, onde o 58% da população só fala inglês e outro 22% é exclusivamente francófono, o setor serviços encontra um dilema na hora de atender aos clientes. Recentemente, esse dilema se transformou em um debate nos aeroportos do país. O Comissário de Línguas Oficiais, Graham Fraser, lançou nesta semana uma campanha na internet com o objetivo de informar os passageiros de aeroportos sobre seu direito de serem atendidos na língua oficial da sua escolha, ou seja, em inglês ou em francês. (foto: Fotolia / CBS)

A campanha de informação possui uma duração de 12 semanas e além de um site explicativo sobre os direitos (clique aqui), terá banners informativos que aparecerão em páginas de viagens e também em Facebook e Google.

“É importante para os canadenses saber que eles vão receber serviços em inglês ou francês quando passam por aeroportos do país”, disse Fraser. No entanto, as pessoas ainda estão incertas sobre que serviços bilíngues podem esperar. “É por isso que eu quero anunciar informações sobre os direitos linguísticos que o público canadense possui nos aeroportos”, explica o Comissário.

airport canadaAgentes verificam os grandes aeroportos do país para comprovar se os viajantes são igualmente servidos em inglês e francês

Além dos serviços nas praças de alimentação, locadoras de veículos e quiosques de passagens das companhias aéreas, as instituições federais também deverão oferecer aos viajantes a alternativa de serem atendidos em inglês ou francês.

Controvérsia

No entanto, o debate sobre a disponibilidade de serviços bilíngues nos aeroportos é aquecido pelo próprio presidente do Conselho de Aeroportos Canadenses, Daniel-Robert Gooch, quem não apoia a campanha.

“Acreditamos que a campanha proposta cria confusão e faz com que os passageiros tenham uma expectativa irrealista de uma viagem em qualquer língua oficial”, disse ele. “Continuar com essa campanha só serve para frustrar desnecessariamente os passageiros”, explicou Gooch.

Histórico

As primeiras observações linguísticas nos principais aeroportos canadenses foram realizadas em 2006 e, hoje, as mudanças na sinalização bilíngue apresentam uma grande melhora. Porém, a oferta espontânea das duas línguas pelos funcionários do aeroporto ainda não tem acontecido na maioria dos aeroportos. “Os direitos linguísticos dos viajantes são muitas vezes mal protegidos em alguns dos maiores aeroportos do país, especialmente no que diz respeito à prestação de serviços em francês”, conta Fraser.

Ana Abril com informações do Life Travel e do Governo de Canadá

(Visited 405 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com