Aeroportos espanhóis investem na economia de água e luz

22 de março de 2014

Em Madri, a economia foi de 118 milhões de litros de água potável durante 2013.  

Sabia que um aeroporto pode consumir até 1 bilhão de litros de água em um ano? Essa quantia é o equivalente ao que consomem mais de 19 mil pessoas em um ano. Essa era a cifra de consumo do Aeropuerto Internacional Madrid-Barajas, situado na capital espanhola, em 2012. Apesar deste dado assustador, o aeroporto espanhol está comemorando. Em 2013, o aeroporto conseguiu poupar mais de 10% do gasto em água, ou seja, 118 milhões de litros de água potável. (fotos: Flickr / PRWeb / Costa Brava Turismo)

Os dados foram publicados pela Aeroportos Espanhóis e Navegação Aérea (AENA), a entidade pública que gerencia os aeroportos civis na Espanha, na quinta-feira, dia 20. Além da água, o aeroporto também moderou seu gasto de luz em 2,77% no passado ano. Os benefícios deste comedimento são econômicos e também ambientais, já que o aeroporto emitiu quase 2 mil toneladas menos de CO2 e poupou 1 milhão de euros (mais de 3 milhões de reais).

Para tanto, o aeroporto teve que realizar modificações em suas instalações. Em relação ao controle de água, o aeroporto espanhol instalou Unidades Operacionais para o controle remoto de válvulas e medidores de pressão da rede hidráulica que permitem abrir ou fechar de acordo com as necessidades de algumas áreas. O aeroporto também isolou partes da instalação para evitar a perda de água em caso de danos no sistema.

credencial

Entre as medidas de redução de custos energéticos efetuadas em Madrid-Barajas destaca-se a melhoria do sistema automatizado de administração de bagagem (SATE). Devido a ações como essa, o aeroporto conseguiu o nível 2 do programa Airport Carbon Acreditation (ACA), uma credencial que reconhece os esforços dos aeroportos para reduzir as emissões de CO2.

O aeroporto de Madri ainda quer continuar economizando e, por isso, acabou de instalar 836 economizadores de água em torneiras com uma previsão de quase 2 mil litros por ano de economia. “Economizar e respeitar o meio ambiente são prioridades do aeroporto”, explica a nota da AENA.

gironaO Aeropuerto de Girona-Costa Brava, na Catalunha, gastou quase 50 mil litros de água em 2013

O Aeropuerto Internacional Madrid-Barajas não é o único preocupado com o meio ambiente e com a economia na Espanha. O Aeropuerto de Girona-Costa Brava, na Catalunha, também diminuiu em 22,2% o consumo de água e 11% no consumo de eletricidade. As medidas adotadas por este aeroporto foram a renovação da rede de água e o emprego de lâmpadas de baixo consumo, entre outras.

Como se vê, não é preciso modificar a instalação elétrica para economizar e respeitar o meio ambiente, porém a simples instalação lâmpadas mais eficazes já faz com que um aeroporto seja mais econômico e ambientalmente responsável.

Ana Abril com informações de El Economista, de La Información e do Econoticias

(Visited 208 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com

Fone: (11) 96948-7446

Whatsapp: (11) 96948-7446