Aviação na América Latina registra crescimento de 157% em um ano, aponta IATA

Em janeiro deste ano, a capacidade cresceu 91,2% e a taxa de ocupação aumentou 19,4 pontos percentuais

Por: Redação da Revista Embarque - 14 de março de 2022

O  mercado da aviação mundial está retomando com fôlego o ritmo de voos. O setor que sofreu duramente o impacto da pandemia de COVID-19 agora registra um bom desempenho e isso é resultado do aumento da população vacinada nos países.  (Foto: de Anugrah Lohiya no Pexels)

Levantamento da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association, que representa a indústria do setor) confirma esse cenário e aponta que a demanda total de viagens aéreas no mundo (medida em passageiro pagante-quilômetro ou RPKs) subiu 82,3% em janeiro de 2022 em relação a janeiro de 2021.

Já as viagens aéreas domésticas aumentaram 41,5% em janeiro de 2022 em relação ao mesmo período de 2021, e só caíram 7,2% em relação a dezembro de 2021. Os RPKs internacionais subiram 165,6% versus janeiro de 2021, mas caíram 2,2% em relação à dezembro de 2021.

O resultado positivo refletiu no mercado da América Latina, que apresentou aumento de 157,0% no tráfego de janeiro em comparação com o mesmo mês de 2021, acima do incremento de 150,8% registrado em dezembro de 2021 em relação a dezembro de 2020.  Em janeiro deste ano, a capacidade cresceu 91,2% e a taxa de ocupação aumentou 19,4 pontos percentuais, atingindo 75,7%, a maior taxa de ocupação entre as regiões pelo 16º mês consecutivo.

“A recuperação das viagens aéreas continuou em janeiro, apesar do ritmo menor causado pela variante Ômicron. O fortalecimento dos controles de fronteira não impediu a disseminação da variante. E nos lugares com forte imunização da população, os sistemas de saúde pública não estão sobrecarregados. Muitos governos estão ajustando as políticas da COVID-19 para que se alinhem às de outros vírus endêmicos. Isso inclui o relaxamento das restrições de viagem que causaram um impacto devastador na vida, na economia e na liberdade de viajar”, disse Willie Walsh, diretor geral da IATA.

Liberação do uso de máscaras nos aeroportos

Segundo o diretor da entidade internacional, um passo para incentivar o retorno à normalidade é eliminar a obrigatoriedade do uso de máscaras nas viagens aéreas.  “Não faz sentido continuar exigindo máscaras em aviões quando não são mais necessárias em shoppings, teatros ou escritórios. As aeronaves são equipadas com sistemas de filtragem de ar altamente sofisticados e com qualidade hospitalar, além de fluxo de ar e taxas de troca de ar muito maiores do que a maioria dos outros ambientes fechados onde a obrigatoriedade do uso de máscara já foi eliminada”, disse Walsh.

Um levantamento do portal de notícias da CNN aponta que oito estados  (Minas Gerais,  Rio de Janeiro, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Mato Grosso, Goiás e São Paulo)  e o  Distrito Federal) flexibilizaram regras sobre o uso de máscaras em espaços abertos e fechados. Além disso, outros quatro devem implementar flexibilizações nos próximos dias.

As medidas de flexibilização são justificadas pelos governos estaduais pela queda nos números de óbitos e contágios ligados à Covid-19, assim como o avanço da vacinação.

Conflito Rússia-Ucrânia 

Os números de janeiro não incluem o impacto do conflito Rússia-Ucrânia, que começou no final de fevereiro. Contudo, as sanções e o fechamento do espaço aéreo resultantes desse conflito devem ter impacto negativo nas viagens, principalmente entre os países vizinhos, informa comunicado da IATA.

(Visited 144 times, 2 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com

Fone: (11) 96948-7446

Whatsapp: (11) 96948-7446