Aeroportos em Taiwan inauguram “centros médicos” para atrair investimentos

3 de janeiro de 2014

Esta modalidade movimenta mais de U$ 60 bilhões ao ano no mundo.

Taiwan instalou na última semana quatro centros médicos em diferentes aeroportos nacionais com o intuito de atrair investimentos e fortalecer a imagem dos serviços médicos do país. Com a medida, Taiwan pretende incrementar o “turismo de saúde”, um setor que movimenta mais de U$ 60 bilhões ao ano no mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). (fotos: Divulgação)

O projeto se beneficia do status de zona de livre comércio dos aeroportos para aumentar o número de turistas que vão ao país realizar cirurgias ou receber tratamentos médicos. Sob essa estratégia, as instalações conhecidas como Centros de Ligação Internacional de Saúde também buscam conseguir competitividade médica em nível internacional.

Entre janeiro e outubro de 2013, mais de 200 mil visitantes utilizaram os serviços médicos internacionais em Taiwan, gerando o equivalente a R$ 1.03 bilhão.

taiwan medical tourismPublicidade divulgando o turismo de saúde

Os Centros de Ligação Internacional de Saúde recém-inaugurados estão situados em Taipei (Songshan) International Airport, Taiwan Taoyuan International Airport, Taichung International Airport e Kaohsiung International Airport. A iniciativa, porém, ainda se encontra no primeiro estágio de desenvolvimento e o objetivo futuro é construir parques de saúde em outras zonas.

Segundo o Ministério da Saúde e Bem-Estar do país, os serviços médicos oferecidos são de alta qualidade e a preços razoáveis. Entre as especialidades oferecidas estão medicina estética, exames de saúde e cirurgias eletivas não urgentes. Contudo, devido aos regulamentos internos e ao marketing insuficiente, os serviços de saúde taiwaneses ainda não possuem uma forte reputação internacional.

Os quatro centros de saúde dos aeroportos estão coordenados com 59 pontos internacionais, gerenciados pelo Conselho de Desenvolvimento do Comércio Externo de Taiwan. Estes pontos informam os serviços disponíveis antes da viagem, arranjam horários e coordenam os serviços médicos.

Países vizinhos como a Tailândia e Coreia do Sul já se beneficiam das melhorias operacionais que proporciona o “turismo de saúde”. “Os países vizinhos, como Cingapura, Tailândia e Índia têm trabalhando no desenvolvimento de serviços de saúde internacionais e, recentemente, muitos outros lugares como Osaka no Japão e Incheon na Coreia do Sul começaram a trabalhar neste campo”, disse Chiu Wen-ta, o Ministro da Saúde e Bem-Estar do Taiwan.

ministroChiu Wen-ta, Ministro da Saúde e Bem-Estar do Taiwan,  inagurando os centros de saúde nos aeroportos 

O Ministro também falou da importância de conseguir relevância internacional para destituir a liderança que a China tem no campo da saúde internacional. “A principal ameaça vem da China onde a indústria está sendo rapidamente desenvolvida em três áreas que utilizam o modelo de parque saúde: As zonas internacionais médicas de Xangai e Chengdu e da província de Hainan Boao”, disse Chiu.

“Eles vão atrair investimentos e profissionais, inclusive os nossos profissionais”, afirmou Chiu, acrescentando que, se Taiwan não se mover rapidamente, “o mercado vai ser engolido por nossos vizinhos”. Segundo Chiu, a segunda etapa do plano é a construção de parques de saúde que vão atrair indústrias relacionadas com a saúde e profissionais médicos.  Estima-se que os novos centros construídos poderiam atrair e prestar serviços para cerca de oito milhões de visitantes por ano.

Ana Abril com informações do Tapei Times e do Focus Taiwan 

Ana Abril (90 Postagens)

Estudante do último ano da dupla graduação em Jornalismo e Comunicação Audiovisual. Mora em Praga, na República Tcheca. Colunista da Revista Embarque.


Redação Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com.br

Fone: (11) 3101-1912

Comentários