Vacinação dos trabalhadores da aviação deve acontecer no segundo semestre

Segundo Plano do Ministério da Saúde, os profissionais serão imunizados após a vacinação de 15 grupos-alvos

Por: Viviane Barbosa, Redação Revista Embarque - 6 de fevereiro de 2021

A Federação Internacional das Associações de Pilotos de Linhas Aéreas (IFALPA) e a Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF) pedem prioridade para os trabalhadores da aviação na vacinação contra a COVID 19, depois que os trabalhadores da saúde e os grupos vulneráveis tiverem sido imunizados.

Após pedidos dos sindicatos das categorias ao Ministério da Saúde, os trabalhadores da aviação foram incluídos nos grupos prioritários. (Foto: Aeroporto de Floripa – Vitor Paladini | Unsplash)

A relação consta no Informe Técnico da Campanha Nacional de Vacinação, divulgado pelo Ministério da Infraestrutura no dia 18 de janeiro (abaixo). Além da aviação, também serão vacinados os caminhoneiros, motoristas, cobradores de transporte coletivo/rodoviário de passageiros urbano e de longo curso (transportes estaduais e interestaduais); metroviários, ferroviários, portuários, agentes de trânsito e aquaviários.

Segundo o documento do Ministério da Saúde, os trabalhadores em transporte serão imunizados após a vacinação de 15 grupos-alvos listados, ou seja, provavelmente no segundo semestre.

“Além de fornecer um nível de proteção para os tripulantes, a previsão é de que os Estados exigirão prova de vacinação para entrada. A vacinação oportuna dos trabalhadores da aviação ajudará a garantir que eles possam continuar a operar as cargas e os voos de passageiros que formam elos importantes na cadeia de suprimentos global, principalmente os trabalhadores que têm funções críticas de segurança, proteção ou contato com clientes”, reforça nota da IFALPA e ITF.

FENTAC pede inclusão dos aeroportuários

De acordo com o Informe Técnico do Ministério da Saúde não constam nos grupos prioritários de vacinação do setor de transportes contra COVID-19 os aeroportuários (funcionários da Infraero e das empresas que administram os aeroportos).

A FENTAC (Federação Nacional dos Trabalhadores na Aviação Civil), filiada à Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística (CNTTL), que representa mais de 100 mil profissionais da aviação (aeroviários, aeronautas e aeroportuários) encaminhou ofício ao Ministério da Saúde pedindo a inclusão da categoria aeroportuária no grupo do setor aéreo.

Vacinação no Brasil

O Brasil conta com mais de 12,8 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, quantidade insuficiente, que não dá, sequer, para atender os grupos prioritários: profissionais de saúde, indígenas aldeados, idosos e deficientes abrigados em instituições de longa permanência. Até o momento, 26 estados e o Distrito Federal vacinaram 3.043.108 milhões de pessoas, segundo dados consórcio de veículos de imprensa, formado por G1, O Globo, Extra, O Estadão de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL.

Duas vacinas foram aprovadas pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso emergencial: a CoronaVac, da farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e a desenvolvida pela AstraZeneca e Oxford em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Outra que foi aprovada é a vacina contra a Covid-19 Sputnik V, de origem russa, deve começar a ser produzida em escala industrial até o fim de março, no Distrito Federal.

Confira a descrição dos grupos prioritários e recomendações para vacinação:


(Visited 91 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com

Fone: (11) 96948-7446

Whatsapp: (11) 96948-7446