Veja as melhorias que o Mundial já trouxe para o País

14 de maio de 2014

O impacto econômico deve ser 3 vezes maior do que o da Copa das Confederações

A contagem regressiva de 30 dias para o pontapé inicial da Copa do Mundo intensifica ajustes operacionais e obras nas 12 cidades-sede, acelera a sequência de eventos-teste nas arenas multiuso em que as 32 equipes atuarão, mobiliza as cidades que receberão os Centros de Treinamento de Seleções e aponta repercussões econômicas, de infraestrutura e até de ciência potencializadas pelo megaevento.
No plano da qualificação de profissionais que atuam no setor produtivo ligado ao Turismo, mais de 166 mil pessoas se inscreveram no Pronatec Copa até abril de 2014. A expectativa original era preencher 157 mil vagas até o Mundial. Já na seara econômica, micro e pequenos empresários contabilizam R$ 370 milhões em negócios potencializados pelo megaevento, de acordo com informações do Sebrae.
Divulgado em 7 de abril, um estudo da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) sobre o impacto econômico da Copa das Confederações, em 2013, aponta que o torneio gerou um movimento de R$ 20,7 bilhões, sendo R$ 11 bilhões referentes a gastos de turistas, do Comitê Organizador Local (COL) e de investimentos privados e públicos e outros R$ 9,7 bilhões como renda acrescentada ao PIB brasileiro. A expectativa é de que a Copa do Mundo gere três vezes este valor, podendo chegar a R$ 30 bilhões.
Os projetos dos estádios que receberão os jogos apresentam diversas novidades que aumentam o padrão de segurança e conforto para torcedores, delegações e imprensa. As medidas de sustentabilidade adotadas nas construções e operações das arenas servirão como referência, inclusive, para os próximos mundiais da FIFA. O Portal da Copa acompanhou a evolução de todos os estádios: dois deles projetos completamente novos; cinco reformas e outros cinco ocuparam o lugar de palcos demolidos. Veja os detalhes das 12 arenas que receberão as partidas do torneio.

Centros de Comando
Na área de segurança, o investimento de R$ 1,9 bilhão projetado para o Mundial de 2014 já se materializa em Centros de Comando e Controle, que ficam como legado de estrutura física e tecnológica, assim como incentivam a criação de um modelo de gestão integrada das forças de segurança. Estruturas móveis de monitoramento, equipamentos modernizados e uma sequência de treinamentos em vários pontos do país qualificam milhares de profissionais que atuam nas áreas de inteligência e prevenção de situações de risco.

Inteligência
A Copa já começou para a Agência Brasileira de Inteligência (Abin). A agência inaugurou nesta segunda-feira (12.05) o Centro de Inteligência Nacional (CIN) para o Mundial. O CIN coordenará toda a atividade de inteligência durante a Copa e funcionará 24 horas até 15 de julho. Doze centros de inteligência regionais (CIRs) acompanharam a reunião por videoconferência. Além de profissionais da Abin, parceiros estaduais e municipais, como polícias militares, corpo de bombeiros, entre outros, farão parte das estruturas regionais.

Andar de novo
Na face acadêmica, um grupo de pesquisadores de vários cantos do mundo se debruça sobre o Projeto Andar de Novo, coordenado pelo neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis. Uma das metas de curto prazo do projeto é possibilitar que um paraplégico, usando um exoesqueleto batizado de Brasil Santos Dumont, se levante da cadeira de rodas, caminhe por cerca de 25 metros e dê o pontapé inicial do Mundial de 2014.

Vitrines culturais
Na segunda-feira, dia 12, o Ministério da Cultura divulgou o resultado final de seleção de projetos no Edital do Artesanato nos Jogos 2014 – Vitrines Culturais. Entre 12 de junho e 13 de julho, os produtos aprovados serão expostos e comercializados no espaço das Fan Fests e em espaços culturais de sete cidades-sede: Manaus, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. A escolha buscava peças de valor simbólico e estético, que expressem valores culturais brasileiros.

Centros de Treinamento de Seleções
Doze é o número oficial de sedes na Copa do Mundo, mas os benefícios econômicos, culturais, esportivos e sociais do megaevento transcendem as capitais que receberão os jogos. A partir da divulgação oficial dos Centros de Treinamento de Seleções (CTS) das 32 equipes, o torneio estende sua influência pelo interior de São Paulo, chega a três cidades baianas além de Salvador, inclui Sergipe, Alagoas e Espírito Santo no mapa do Mundial, e mobiliza torcedores e empresários em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio de Janeiro. Os CTS são compostos por um local de treinamento e um hotel oficial, ambos localizados próximos a um aeroporto.

(Visited 145 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com

Fone: (11) 96948-7446

Whatsapp: (11) 96948-7446