Carnaval: ONU lança campanha de combate à violência contra a mulher

10 de fevereiro de 2015

Pesquisa do Instituto Avon mostra que 78% delas já foram assediadas em locais públicos

No clima da diversão carnavalesca e da paquera, a campanha “Neste carnaval, perca a vergonha, mas não perca o respeito” começou nos principais estados do País na segunda-feira (9). O objetivo é chamar a atenção de foliãs e foliões sobre a importância de manter a festa livre de assédio e violência. Ao slogan principal, somam-se os comandos “Neste carnaval, perca a vergonha. Denuncie. Ligue 180” e “Neste carnaval, perca a vergonha. Proteja-se. Use camisinha”.

A campanha atua sobre situações concretas do comportamento da sociedade brasileira, voltando-se a mulheres e homens jovens e adultos que vivenciam o carnaval de rua. Segundo a pesquisa do Instituto Avon/Data Popular, realizada em dezembro de 2014, 96% da juventude considera que existe machismo no Brasil, 53% das mulheres jovens e 49% dos homens jovens aprovam valores machistas e 78% delas já foram assediadas em locais públicos. Além disso, uma outra pesquisa conduzida pelo Ministério da Saúde e divulgada em janeiro de 2015, revela que 45% da população não usa camisinha nas relações sexuais. A criação é da agência de publicidade Propeg Comunicação SA e seus parceiros.

“A essência do carnaval é a alegria e queremos que seja assim para as mulheres e os homens que vão brincar e pular carnaval em todo o Brasil. Além disso, a campanha orienta a população sobre como identificar atitudes violentas, o que fazer e quais os serviços existentes para esses casos e como se prevenir de doenças sexualmente transmissíveis, HIV e aids”, explica Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil.

A campanha
Mulheres e homens fantasiados e vivenciando o carnaval em pé de igualdade.  Este é o conceito desenvolvido pela Propeg nas duas imagens da campanha: um homem branco e uma mulher negra trajados com a fantasia de palhaço e um homem negro vestido de abelha e uma mulher branca caracterizada de frevista. Ao fundo, uma legião de foliãs e foliões reproduzem a alegria do carnaval de rua.

Na internet, essas peças serão vistas nos compartilhamentos de postagens no facebook e missões especiais pro bono do Instamission, Instagram do Bem e IgerBSB. Uma aba no perfil facebook.com/onumulheresbrasilagregará todas as ações de internet por meio da hastag #naopercaorespeito.

As peças da campanha também serão exibidas para os públicos de Salvador em 10 outdoors e 285 mobiliários urbanos de Brasília, cedidos pela Cemusa, e anúncios bonificados no jornal Destak e na Revista de Desfiles do Rio de Janeiro. Cantadas do bem tomarão as redes sociais das Nações Unidas e parceiros, seguindo a rota festiva do carnaval com respeito aos direitos das mulheres e à vontade delas no momento da paquera.
Pequim+20 
Com ação voltada ao carnaval, a campanha global da ONU Mulheres Pequim+20 “Empoderar Mulheres. Empoderar a Humanidade. Imagine!”, criada em maio de 2014, resultou na parceria da ONU Mulheres Brasil com a verde e rosa carioca, que estabeleceu 2015 como o Ano das Mulheres na Mangueira como forma de homenagear a trajetória das mangueirenses.
Com informações da ONU-Mulheres

 

(Visited 191 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com

Fone: (11) 96948-7446

Whatsapp: (11) 96948-7446