Azul resgate de filhote de peixe-boi no Amazonas

Com estimados 1 a 2 meses de vida e 10 quilos, o filhote dessa espécie ameaçada de extinção.

Por: Redação da Revista Embarque - 22 de dezembro de 2023

A Azul também tem assumido a frente em iniciativas que reforçam sua preocupação em usar o seu modelo de negócios, de forma mais sustentável, para também ser a melhor para o país. A mais recente iniciativa neste sentido foi o resgate de um filhote de peixe-boi, no Estado do Amazonas – em uma mobilização conjunta, de duas unidades da companhia, a Azul Conecta e a Azul Cargo.

Com estimados 1 a 2 meses de vida e 10 quilos, o filhote dessa espécie ameaçada de extinção foi encontrado por pescadores em Santa Isabel do Rio Negro e levado à Secretaria Municipal de Meio Ambiente daquele município. De lá, viajou em um Cessna Grand Caravan da Azul Conecta, com os cuidados da Tripulação e de um veterinário, diretamente para o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), de Manaus – onde, a partir de agora, o pequeno peixe-boi, que ainda não foi batizado, irá receber todos os cuidados necessários para voltar à natureza.

A operação contou com expertise de equipes especializadas e já acostumadas a realizar os mais diferentes tipos de transporte, incluindo o de animais em extinção, a exemplo do que já ocorreu com as ararinhas azuis (readaptadas à natureza com a ajuda da Azul também neste ano).

No caso deste filhote, para assegurar o menor nível de estresse para o animal, além de sua integridade física, o voo foi planejado para ser exclusivo para o resgate e de forma que pudesse acondicionar o peixe-boi da forma mais adequada e confortável durante todo o trajeto.

Para Jason Ward, vice-presidente de Pessoas, Clientes e ESG da Azul, a ação vai ao encontro dos objetivos da companhia de estimular a conservação ambiental aliada ao desenvolvimento territorial sustentável nos locais por onde decolam e pousam seus voos pelo Brasil.

Tanto que a Azul foi a primeira aérea a assinar o Compromisso Empresarial Brasileiro Para a Biodiversidade. O documento – que reúne nove metas alinhadas às estratégias nacionais e mundiais sobre o tema – foi criado pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) com o objetivo de ajudar as empresas, dos mais variados setores, a de fato colaborarem com padrões mais sustentáveis de consumo e produção.

“Nós nos preocupamos com as pessoas – e em conectá-las, mas também nos preocupamos com o Brasil, local que é a casa da Azul. Estamos sempre dispostos a colaborar com o que for possível para favorecer o desenvolvimento sustentável do país, valorizando nossa cultura, nosso meio ambiente, nossa biodiversidade…”, explica.

A caça ilegal dos peixes-boi ainda é bem comum na Amazônia, apesar de ser proibida desde 1967. Sua carne ainda é consumida na região amazônica, o que ainda exige um trabalho de fiscalização e conscientização ambiental da população. O peixe-boi está ameaçado de extinção desde 1989.

(Visited 137 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com