Azul tem caixa para superar crise por mais um ano

A companhia registrou no primeiro trimestre de 2020 um prejuízo líquido de R$ 975,3 milhões.

15 de maio de 2020

A pandemia do novo coronavírus (COVID-19) impactou os resultados do primeiro trimestre de 2020 da companhia aérea Azul. A companhia registrou no primeiro trimestre de 2020 um prejuízo líquido de R$ 975,3 milhões, ante lucro de R$ 113,4 milhões no mesmo período do ano passado.

Segundo o presidente da Azul, John Rodgerson, o grupo tem uma posição de caixa suficiente para suportar o atual ambiente de demanda por mais um ano.

No fim de março, a Azul apresentou total de caixa e investimentos de R$ 3,1 bilhões – uma queda de mais de 20% na comparação anual. “Graças às iniciativas implementadas até o momento, encerramos abril com uma posição de caixa ligeiramente acima da realizada em março”, disse.

O executivo informa que em resposta aos impactos iniciais do início da pandemia, a empresa reagiu rapidamente. “Nós  reduzimos nossos voos diários em 50% na segunda metade de março e em 90% em abril comparado com o mesmo período no ano anterior. Em maio, pretendemos operar 115 voos diários com aproximadamente 20 aeronaves para 38 destinos. Esperamos aumentar nossa malha gradualmente nos próximos meses à medida em que a economia volte a entrar em funcionamento”, conta.

Segundo comunicado, a empresa informa que atuou com foco na segurança e saúde de seus clientes e tripulantes, ao mesmo tempo em que buscou mitigar o impacto em seus resultados financeiros e posição de liquidez

(Visited 122 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com

Fone: (11) 96948-7446

Whatsapp: (11) 96948-7446