Conflito militar: refugiados podem chegar a 4 milhões na Ucrânia 

Entidade internacional lançou campanha humanitária para arrecadar US$ 1,7 bilhão para ajudar as famílias.

Por: Redação Embarque com ACNUR - 3 de março de 2022

Cerca de 660 mil pessoas foram forçadas a saírem da Ucrânia para países vizinhos nos últimos seis dias,  segundo a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). Outras milhares de pessoas estão deslocadas internamente no país devido à ação militar em curso. Neste ritmo, a situação pode se tornar a maior crise de refugiados da Europa neste século.

Com forte presença na Ucrânia e nos países da região, o ACNUR está mobilizando uma grande operação humanitária para atender as necessidades destas pessoas. Em conjunto com outras agências das Nações Unidas e organizações parceiras, também está mobilizando recursos para responder a esta crise da forma mais rápida e eficaz possível.

Entre as ações previstas para dentro da Ucrânia estão a assistência financeira emergencial às pessoas mais vulneráveis, a distribuição de alimentos e água, cuidados de saúde, serviços de educação, abrigamento emergencial e reconstrução de casas danificadas. O plano também busca apoiar as autoridades dos países vizinhos para que mantenham o funcionamento dos centros de recepção para pessoas deslocadas, com atenção especial à prevenção da violência de gênero.

O ACNUR está presente nas fronteiras e em contato com as autoridades para disponibilizar assistência. Na Polônia, a equipe de campo do ACNUR relata quilômetros de filas na fronteira do lado ucraniano. Aqueles que cruzaram a fronteira disseram que estavam esperando até 60 horas. Grande parte das pessoas que chegam são mulheres e crianças de todas as partes da Ucrânia. As temperaturas estão muito baixas, e muitos relataram passar dias na estrada esperando para atravessar.

Também com equipes na Hungria, Moldávia, Romênia e Eslováquia, o ACNUR está monitorando o movimento nas fronteiras com a Ucrânia e trabalhando com os governos destes países na recepção das pessoas refugiadas, provendo informação, apoiando a gestão de abrigos emergenciais e distribuindo itens de assistência humanitária, como cobertores, colchonetes, kits de higiene e lâmpadas solares.

Doações 

A ONU estima que 12 milhões de pessoas dentro da Ucrânia precisarão de ajuda e proteção, enquanto mais de 4 milhões de refugiados podem precisar de assistência em países vizinhos nos próximos meses.

“Os níveis de risco estão tão altos agora, que está cada vez mais difícil para os trabalhadores humanitários distribuir de forma sistemática a ajuda de que as pessoas deslocadas precisam desesperadamente”, disse Filippo Grandi, Alto Comissário da ONU para Refugiados, ao Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre a Ucrânia.

Até o momento, todos os países vizinhos mantiveram suas fronteiras abertas para refugiados vindos da Ucrânia. A maioria se deslocou para Polônia, Hungria, Moldávia, Romênia, Eslováquia, enquanto outros buscam abrigo em outros países europeus. As autoridades nacionais estão assumindo a responsabilidade pelo registro, acolhimento, alojamento e proteção dessas pessoas refugiadas.

A entidade lançou uma campanha de doações para ajudar os refugiados da Guerra. Para atender as milhares de pessoas a ajuda é de US$ 1,7 bilhão.

 

(Visited 123 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com

Fone: (11) 96948-7446

Whatsapp: (11) 96948-7446