MG: Museu em Congonhas homenageia obra de Aleijadinho

Acervo conta com mais de 300 peças da arte barroca mineira, principal manifestação artística do Brasil Colônia

23 de dezembro de 2015

A cidade mineira de Congonhas inaugurou no início de dezembro um museu dedicado à preservação da obra-prima do artista mineiro, Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Congonhas é famosa por abrigar os 12 profetas, conjunto de esculturas em pedra sabão feitas entre 1794 e 1804 pelo artista.

Localizado ao lado do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, considerado Patrimônio Cultural Mundial da ONU desde 1985, o museu, conta com mais de 300 peças da arte barroca mineira, principal manifestação artística do Brasil Colônia.

A inauguração do espaço, projetado pelo arquiteto Gustavo Penna, faz parte das comemorações dos 30 anos do reconhecimento do santuário como Patrimônio Cultural Mundial.

Acervo

O acervo do museu já abriga réplicas perfeitas de dois dos profetas – Joel e Daniel. Cada cópia custou R$ 500 mil. Segundo o diretor do museu, Sérgio Rodrigo Reis, serão necessários cerca de R$ 5 milhões para a confecção das outras dez peças.

Sérgio também explica que, quando as 12 esculturas estiverem prontas, se dará continuidade à discussão sobre se as peças originais devem ou não ser removidas do local onde estão hoje. Já existe um espaço no museu específico para acolher as esculturas e colocá-las exatamente na mesma disposição pensada por Aleijadinho. Com isso, as obras ficariam mais protegidas.

Além disso, o espaço pretende incentivar o desenvolvimento de técnicas para a restauração de esculturas produzidas em pedra sabão, consideradas um símbolo da região.

Sobre Aleijadinho

Aleijadinho é até hoje um dos mais importantes artistas brasileiros e um dos grandes nomes do barroco americano, com lugar de destaque na história da arte ocidental.

O material de maior utilização pelo artista era a pedra sabão, que foi utilizada para produzir um dos principais cartões-postais de Minas Gerais: os 12 profetas em tamanho real que ficam do lado de fora do santuário. Ao ar livre, as obras ficam expostas a todo tipo de intervenção humana e natural, o que acelera a degradação das esculturas.

[masterslider id=”13″]
Fotos: Ana Elisa/Portal EBC

 

Serviço
Museu de Congonhas
Local: Santuário do Bom Jesus de Matosinhos
Endereço: Alameda Cidade de Matosinhos de Portugal, s/n – Congonha (MG)
Horários: De terça a domingo, das 9h às 17h; e quartas, das 13h às 21h
Ingressos: R$ 10
Informações: (31) 3731-3056

 

Redação Revista Embarque

(Visited 1.382 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com

Fone: (11) 96948-7446

Whatsapp: (11) 96948-7446