Copa: Recife, Cuiabá e Rio lideram as ocupações de turistas no Brasil

17 de junho de 2014

Foram registradas 340 mil diárias para os dias de véspera e dias dos jogos da competição

A procura por hospedagem durante o período de Copa do Mundo cresceu de acordo com o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB), que reúne 25 redes de hotéis do País, com cerca de 600 estabelecimentos e 97 mil unidades habitacionais. (foto: Recife)
Até o dia 11 de junho, um dia antes do início da Copa do Mundo, foram registradas 340 mil diárias para os dias de véspera e dias dos jogos da competição, cerca de 100 mil a mais que apresentada nas primeiras semanas de abril.
Para o Ministério do Turismo, a pesquisa serve como termômetro da ocupação de meios de hospedagem em um período de grande demanda. O panorama de vendas da pesquisa mostra a média de ocupação por cidade-sede.
Os maiores percentuais de ocupação estão nas cidades de Recife (91%), Cuiabá (89%) e Rio de Janeiro (88%). Na sequência estão Natal (84%), Fortaleza e Manaus (82%), Brasília (79%), Porto Alegre (74%), Belo Horizonte (73%), Salvador (70%), Curitiba (64%) e São Paulo (41%).
Embora tenha o menor percentual de ocupação devido a sua grande capacidade hoteleira, São Paulo tem 102 mil diárias comercializadas, o maior índice absoluto de reservas entre as cidades-sede. Rio de Janeiro é a segunda cidade, com 66 mil diárias reservadas.

Maior ocupação
Recife (PE) tem se destacado entre as cidades com maior ocupação. É o caso, por exemplo dos dias 25 e 26 de junho, quando jogam na capital pernambucana, Estados Unidos e Alemanha. Segundo informações da FOHB, a rede hoteleira tem 98% dos seus leitos reservados para esta data.
O mesmo aconteceu na partida entre Japão e Costa do Marfim (96%), que abriu o grupo C da competição, no último sábado (14). Para os jogos entre Itália e Costa do Marfim, dia 20, cerca de 92% dos leitos estão reservados e ainda Croácia e México, entre os dias 22 e 23, a ocupação chega a 89%.A procura por hospedagem durante o período de Copa do Mundo cresceu de acordo com o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB), que reúne 25 redes de hotéis do País, com cerca de 600 estabelecimentos e 97 mil unidades habitacionais. (foto: Recife)
Até o dia 11 de junho, um dia antes do início da Copa do Mundo, foram registradas 340 mil diárias para os dias de véspera e dias dos jogos da competição, cerca de 100 mil a mais que apresentada nas primeiras semanas de abril.
Para o Ministério do Turismo, a pesquisa serve como termômetro da ocupação de meios de hospedagem em um período de grande demanda. O panorama de vendas da pesquisa mostra a média de ocupação por cidade-sede.
Os maiores percentuais de ocupação estão nas cidades de Recife (91%), Cuiabá (89%) e Rio de Janeiro (88%). Na sequência estão Natal (84%), Fortaleza e Manaus (82%), Brasília (79%), Porto Alegre (74%), Belo Horizonte (73%), Salvador (70%), Curitiba (64%) e São Paulo (41%).
Embora tenha o menor percentual de ocupação devido a sua grande capacidade hoteleira, São Paulo tem 102 mil diárias comercializadas, o maior índice absoluto de reservas entre as cidades-sede. Rio de Janeiro é a segunda cidade, com 66 mil diárias reservadas.
Maior ocupação
Recife (PE) tem se destacado entre as cidades com maior ocupação. É o caso, por exemplo dos dias 25 e 26 de junho, quando jogam na capital pernambucana, Estados Unidos e Alemanha. Segundo informações da FOHB, a rede hoteleira tem 98% dos seus leitos reservados para esta data.
O mesmo aconteceu na partida entre Japão e Costa do Marfim (96%), que abriu o grupo C da competição, no último sábado (14). Para os jogos entre Itália e Costa do Marfim, dia 20, cerca de 92% dos leitos estão reservados e ainda Croácia e México, entre os dias 22 e 23, a ocupação chega a 89%.
Outra cidade que apresenta um alto índice de ocupação é Fortaleza (CE). Na partida entre Brasil e México, que acontece nesta terça-feira (17), 98% dos leitos estão ocupados nos hotéis. Os torcedores mexicanos, por exemplo, encontraram uma alternativa de hospedagem na cidade e estão acomodados em um navio de cruzeiro.
Outra partida que promete lotação quase completa na capital cearense acontece dia 4 de junho, que mesmo sem adversários definidos, já tem 91% dos leitos de hotéis reservados.
Em Cuiabá (MT), que dispunha de pouco mais de 23 mil leitos em hotéis, a procura tem sido grande. Para a partida entre Chile e Austrália, pelo Grupo B, no dia 13 de junho, as acomodações apresentaram cerca de 98% de ocupação.
A lotação também será quase completa nos dias 23 e 24 de junho, quando jogam Japão e Colômbia, com 99% de leitos reservados. Campings, aluguéis de casas e albergues do programa cama a café foram alternativas mapeadas pelo Ministérios do Turismo, junto com o governo estadual e municipal para acomodar as visitantes que não encontraram hospedagens em hotéis.
Segundo o estudo, Porto Alegre (RS) deve alcançar ocupação de 90% dos hotéis nos próximos dias 17 e 18 de junho, quando jogam na cidade Austrália e Holanda. E ainda com a vinda dos argentinos para a partida do dia 25 de junho quando a Argentina enfrenta a Nigéria e 88% dos leitos estão reservados.

Em Curitiba (PR), as maiores ocupações devem acontecer nos dias 19 e 20 de junho para a partida entre Honduras e Equador, e também nos dias 22 e 23 de junho, com Austrália e Espanha, ambos chegando a 67% de ocupação. Em São Paulo a maior ocupação hoteleira foi na partida de estreia do Brasil contra a Croácia, dia 12, com 55% dos leitos ocupados.
Com informações do Ministério do Turismo
Outra cidade que apresenta um alto índice de ocupação é Fortaleza (CE). Na partida entre Brasil e México, que acontece nesta terça-feira (17), 98% dos leitos estão ocupados nos hotéis. Os torcedores mexicanos, por exemplo, encontraram uma alternativa de hospedagem na cidade e estão acomodados em um navio de cruzeiro.
Outra partida que promete lotação quase completa na capital cearense acontece dia 4 de junho, que mesmo sem adversários definidos, já tem 91% dos leitos de hotéis reservados.
Em Cuiabá (MT), que dispunha de pouco mais de 23 mil leitos em hotéis, a procura tem sido grande. Para a partida entre Chile e Austrália, pelo Grupo B, no dia 13 de junho, as acomodações apresentaram cerca de 98% de ocupação.

A lotação também será quase completa nos dias 23 e 24 de junho, quando jogam Japão e Colômbia, com 99% de leitos reservados. Campings, aluguéis de casas e albergues do programa cama a café foram alternativas mapeadas pelo Ministérios do Turismo, junto com o governo estadual e municipal para acomodar as visitantes que não encontraram hospedagens em hotéis.
Segundo o estudo, Porto Alegre (RS) deve alcançar ocupação de 90% dos hotéis nos próximos dias 17 e 18 de junho, quando jogam na cidade Austrália e Holanda. E ainda com a vinda dos argentinos para a partida do dia 25 de junho quando a Argentina enfrenta a Nigéria e 88% dos leitos estão reservados.
Em Curitiba (PR), as maiores ocupações devem acontecer nos dias 19 e 20 de junho para a partida entre Honduras e Equador, e também nos dias 22 e 23 de junho, com Austrália e Espanha, ambos chegando a 67% de ocupação. Em São Paulo a maior ocupação hoteleira foi na partida de estreia do Brasil contra a Croácia, dia 12, com 55% dos leitos ocupados.

Com informações do Ministério do Turismo
(Visited 304 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com

Fone: (11) 96948-7446

Whatsapp: (11) 96948-7446