“É preciso cooperação para salvar empregos no Caribe”, alerta ITF

As restrições de viagem têm devastado as economias que dependem de turistas.

Por: Informação da ITF - 2 de julho de 2021

O impacto econômico da COVID-19 está tendo um efeito devastador sobre a indústria do turismo mundial, principalmente no Caribe, onde houve um aumento da pobreza dos trabalhadores e trabalhadoras. Sindicatos afiliados à Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF) em todo o Caribe realizaram na quinta-feira, 1º de julho, um encontro virtual para conscientização do impacto da COVID-19 sobre os empregos e as comunidades na região.

A ITF e seus 18 sindicatos afiliados estão pedindo aos governos e empregadores que cooperem com os sindicatos para desenvolver e implantar um plano de recuperação regional que:

  • Priorize a segurança no emprego
  • Garanta acesso gratuito e universal a vacinas
  • Restabeleça corredores seguros de viagem

A indústria do turismo representa mais de 300 milhões de empregos em todo o mundo. As restrições de viagem têm devastado as economias que dependem de turistas. Muitos países no Caribe são altamente dependentes do turismo como pilar essencial de suas economias e principal contribuinte do PIB, gerando os empregos tão necessários na região.

O turismo gera mais de US$59 bilhões ao ano para a região. Estima-se uma perda de US$26,4 bilhões devido ao impacto da pandemia. A estimativa sugere também que mais de 1,2 milhão de empregos foram perdidos.

Além do grande impacto da perda de empregos, o poder de compra dos trabalhadores também foi significativamente reduzido, levando ao risco de pobreza generalizada e estagnação do crescimento econômico. Os planos de desenvolvimento de longo prazo e de recuperação na região são críticos.

O secretário geral da ITF, Stephen Cotton, disse que: “O Caribe é importante demais para ser ignorado, e temos o dever de proteger a infraestrutura e a subsistência daqueles trabalhadores que tornam o local tão atraente para milhões de turistas todos os anos. Precisamos de um plano tripartite dos governos, empregadores e sindicatos para a recuperação. Ao ouvirmos as preocupações de nossos líderes hoje, está claro que precisamos agir agora. O investimento no desenvolvimento de infraestrutura de transporte regional é um bom lugar para se começar”.

O presidente da Seção de Serviços de Turismo da ITF, David Messiah, acrescentou: “O que me preocupa é que mulheres e jovens trabalhadores estão enfrentando um número desproporcional de perdas de emprego. Esses grupos de trabalhadores são essenciais para erradicar a pobreza no Caribe e necessários para a recuperação da indústria. Nossos parceiros regionais devem trabalhar conosco para restabelecer corredores seguros de viagem e prestar assistência no acesso a vacinas. Precisamos de uma abordagem coordenada em todo o Caribe e não devemos depender das nações individualmente já que isso só aumenta a confusão. Devemos desenvolver uma abordagem unificada que reúna os nossos recursos”.

Edgar Diaz, secretário regional da ITF, disse que “é essencial que os trabalhadores não se sintam forçados a se vacinar. Educação e engajamento são fundamentais se quisermos incentivar a participação. É por isso que uma abordagem tripartite é indispensável para o sucesso, e não o medo e intimidação dos trabalhadores”. 

Líderes sindicais de Antígua e Barbuda, Barbados, Bermuda, República Dominicana, Guiana, Granada, Jamaica, Suriname, Santa Lúcia e Trinidad participaram do encontro.

(Visited 102 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com

Fone: (11) 96948-7446

Whatsapp: (11) 96948-7446