Digitalização no Brasil: um ganho mútuo para órgãos governamentais e passageiros

Confira artigo do Vice-Presidente da SITA, Dr. Carlos Kaduoka, PhD

24 de novembro de 2023

Um dos destinos mais procurados da América Latina, o Brasil está assistindo a uma recuperação impressionante do turismo no pós-pandemia. O setor foi responsável por 7,6% do PIB1 brasileiro em 2022 (próximo aos 8% observados em 2019, quando o turismo contribuiu com a criação de 7,5 milhões de empregos para a economia), sendo o quinto país mais visitado da América Latina naquele ano, com 3,6 milhões de visitantes internacionais.

Após uma década de crescimento da chegada de turistas internacionais ao país, que foi anfitrião da Copa do Mundo FIFA de 2014, seguido dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016, e com eventos anuais de renome mundial, como o Carnaval, o interesse em visitar o Brasil tende a aumentar constantemente.

Digitalização para viagens seguras e tranquilas

Assim, como o país pode se posicionar melhor para receber os visitantes da forma mais fácil e segura possível e se preparar para o crescimento contínuo do turismo? Para os órgãos governamentais brasileiros, muitos contratempos e desafios tecnológicos, nos últimos anos, mostraram que vários estágios das viagens internacionais, inclusive aprovação de vistos e solicitações de autorização de viagem, ainda estão saturados de processos manuais.

Além das ineficiências que isso produz, a dependência de métodos baseados em papel pode tornar os processos de verificação vulneráveis a golpes. De acordo com um estudo da Serasa Experian, em 2022, o Brasil registrou quase 3,9 milhões de tentativas de fraude de identidade.

Outro ponto importante é a recente pesquisa Passenger IT Insights da SITA, cujo resultado revela que, atualmente, os turistas estão cada vez mais interessados por soluções digitais que otimizem a sua experiência ao cruzar as fronteiras internacionais. Quase um quinto dos passageiros pesquisados apontaram que as “verificações automatizadas antes da chegada ao aeroporto podem garantir que os documentos sejam suficientes para passar nos controles de fronteira” são uma possível melhoria no processo. Os passageiros também relataram grande satisfação com a identificação biométrica, bem como continuam a adotar o uso de dispositivos móveis nos principais estágios da viagem, refletindo um desejo crescente pela experiência sem atritos que essas tecnologias proporcionam.

A digitalização é a resposta para o início de uma nova era de viagens para o Brasil, facilitando ainda mais o crescimento do setor do turismo. Na SITA, desenvolvemos nosso conjunto integrado de recursos de gerenciamento com foco na segurança das fronteiras terrestres, marítimas e aéreas, protegendo o país e seus cidadãos.

Temos ampla experiência em trabalhar em estreita colaboração com os complexos requisitos de identidade biométrica de governos ao redor do mundo, desde ajudar a liderar a integração do Customs & Border Protection’s Traveler Verification Service, dos Estados Unidos, com os processos de embarque das companhias aéreas, até o lançamento da primeira experiência de embarque biométrico da Índia como parte da iniciativa Digi Yatra. E, com os recentes sucessos na facilitação de processos de imigração de última geração para os principais destinos do Caribe, como Jamaica e Aruba, temos ferramentas já testadas e comprovadas para aumentar a eficiência, a segurança e a uniformidade para a segurança nacional e para os viajantes.

Avanço nos processos de antecipação do controle migratório

Nos processos tradicionais, os dados de imigração, alfândega e saúde de cada viajante que entra no Brasil são coletados por meio de plataformas on-line separadas, exigindo várias etapas demoradas. A solução de Declaração de Viagem Digital (DTD) da SITA consolida esses processos, fornecendo uma plataforma única, fácil, eficiente e segura para que os passageiros enviarem toda a documentação necessárias e recebam a autorização de viagem.

Com a capacidade de automatizar os processos de verificação e certificação que os viajantes possuem os documentos corretos antes mesmo de chegarem ao aeroporto, a tecnologia ajuda a evitar longas filas, beneficiando a experiência do passageiro e aliviando o incômodo das verificações para as equipes do aeroporto local. A solução também pode ser adaptada e reconfigurada à medida que os requisitos de entrada do governo brasileiro mudam com o tempo.

A recente implementação da solução DTD da SITA no principal destino caribenho, a Jamaica, apoiou o ressurgimento do setor de turismo do país após a pandemia. Adaptando-se às regulamentações locais, a solução simplificou os requisitos de entrada e aumentou a eficiência dos órgãos governamentais, que verificam as documentações.

Segurança Nacional de Fronteiras pronta para o futuro

Os governos de todo o mundo estão migrando para soluções modernas de autorização de viagem, como os e-Visas e a Autorização de Viagem Eletrônica (ETAs). De acordo com o Conselho Mundial de Viagens e Turismo (World Tavel & Tourism Council, em inglês), os vistos tradicionais – solicitações feitas por meio de um consulado ou embaixada – diminuíram de 77% em 2008 para 53% em 2018.

Claramente, há uma demanda crescente por soluções de viagens digitais, e os benefícios dessas tecnologias oferecem grandes vantagens para o mercado brasileiro em particular: maior segurança, redução da burocracia administrativa, viagens mais fáceis e aumento do fluxo de visitantes, o que promove recursos que beneficiam as economias locais e geram empregos. O WTTC e a Organização Mundial do Turismo (OMT) revelaram que a implementação de um visto eletrônico aumenta o número de turistas em um país em aproximadamente 8,1%. Além disso, a Pesquisa Global de Passageiros da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA, sigla em inglês) mostra que 66% concordam que solicitar uma autorização de viagem on-line, antes de viajar, é a melhor maneira de entrar em um país.

As soluções de Visto Eletrônico (eVisa) e Autorização de Viagem Eletrônica (ETA) da SITA, lançadas recentemente, oferecem uma contribuição modular inovadora: um recurso móvel que permite que os viajantes façam solicitações, respondam aos questionários necessários e forneçam suas informações biométricas, utilizando seus dispositivos pessoais antes de viajar. Além do registro biométrico, a funcionalidade de escaneamento de passaporte no smartphone oferece captura digital segura das informações, que é crucial para a avaliação de riscos para os governos em relação à chegada dos viajantes.

Visando esses pontos, para os passageiros as soluções tornam todo o processo mais simples, conveniente e consomem menos tempo do que a solicitação de vistos tradicionais ou na chegada ao destino, que são mais complexos. Já para os governos, as tecnologias podem melhorar as análises com verificações biométricas e biográficas da identidade do solicitante, um passo importante para evitar fraudes. E para as autoridades migratórias, o acréscimo da solução API PNR Gateway da SITA permite também que se beneficiem do fluxo contínuo de dados para facilitar a colaboração com as companhias aéreas, garantindo que os passageiros que estão entrando e saindo do pais, não coloque em risco a segurança nacional.

Em um grande país que usa as soluções eVisa e ETA da SITA, 96% dos pedidos resultam na emissão automática de uma autorização e 99% de todas as solicitações são processadas com sucesso em menos de 12 horas. A economia em relação a tempo e esforço ajuda os turistas vivenciarem uma jornada sem stress, ao mesmo tempo, libera os agentes fronteiriços para se concentrarem em tarefas mais complexas e de policiamento, diminuindo as preocupações com fraudes.

Com soluções inovadoras para os desafios nas fronteiras, prometendo maior eficiência, segurança e tranquilidade tanto para as autoridades quanto para os viajantes, o Brasil tem a oportunidade de ser um case de sucesso para a região da América Latina e do Caribe, preparando suas fronteiras para o futuro e proporcionando uma experiência de migratória de última geração. Nós da SITA estamos aqui para apoiá-los.

(Visited 169 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com