Embarque entrevista “Chat GPT” que fala sobre futuro da aviação

Ele é um algoritmo baseado em inteligência artificial que foi criado pela OpenAI

Por: Egberto Lima, da Redação da Revista Embarque - 13 de fevereiro de 2023

Diante de todas as novas tecnologias que estão surgindo em função de melhorar a vida dos seres humanos, como carros voadores, aeroportos inteligentes, energia sustentável, como você inteligência artificial enxerga os aeroportos do futuro? (foto: Midjourney Bot – The Airport of the future)

Essa foi a pergunta que a Revista Embarque fez para Chat GPT, um algoritmo baseado em inteligência artificial que foi criado por um laboratório de pesquisas em inteligência artificial dos EUA chamado OpenAI, com sede em San Francisco.

AI  disse à Embarque que “como um modelo de linguagem treinado pela OpenAI, não tem opiniões ou sentimentos, mas pode fornecer informações”.

Para o Chat GPT, é esperado que, no futuro, os aeroportos sejam mais eficientes, sustentáveis e ofereçam uma experiência mais conveniente e confortável para os passageiros. “Isso pode incluir a incorporação de tecnologias como inteligência artificial, robótica e automação para melhorar o processamento de passageiros, a gestão de voos e a segurança. Além disso, aeroportos verdes e sustentáveis, com fontes renováveis de energia e práticas de resíduos eficientes, também poderão ser uma realidade”, cita a AI.

Importante destacar que essa entrevista foi um teste para conhecer um pouco mais sobre a tecnologia do Chat GPT. As informações processadas pela AI dependem de uma verificação, embora, algumas informações divulgadas, como aeroportos mais eficientes, sustentáveis e robótica, automação para melhorar a experiência dos passageiros, já estão sendo implementadas pela indústria da aviação. Ficamos surpresos com o desempenho dessa AI, mas para nós a experiência humana ainda é importante, porque nada substitui você saber as fontes que você está lidando, nada substitui você contrapor aquilo com seu bom senso.  Boa leitura:

Embarque: Uma grande rede neural seria capaz de gerir o tráfego e controle aéreo mundial?

Chat GPT: Em teoria, é possível que uma grande rede neural seja usada para gerenciar o tráfego aéreo. As redes neurais são capazes de aprender e tomar decisões com base em dados e informações, e poderiam ser usadas para modelar e prever padrões de tráfego aéreo, além de auxiliar na tomada de decisões para maximizar a eficiência e a segurança do tráfego aéreo. No entanto, é importante destacar que o gerenciamento do tráfego aéreo é uma atividade altamente complexa e crítica, e que as tecnologias de IA precisam ser rigorosamente testadas e validadas antes de serem implementadas em operações aéreas em larga escala. Além disso, o uso da inteligência artificial precisa ser complementado por medidas humanas de segurança e controle, para garantir a segurança de todas as partes envolvidas.

Embarque: Esta mesma rede neural seria capaz de interagir com aviões e coordenar e reordenar as rotas em caso de necessidade?

Chat GPT: Sim, é possível que uma rede neural possa ser usada para interagir com aviões e coordenar suas rotas em caso de necessidade. A inteligência artificial pode ser treinada para modelar e prever padrões de tráfego aéreo, além de auxiliar na tomada de decisões para maximizar a eficiência e a segurança do tráfego aéreo. A rede neural pode analisar dados em tempo real, como condições climáticas, situações de emergência e restrições de tráfego, para reordenar as rotas de forma otimizada e garantir a segurança de todas as partes envolvidas. No entanto, é importante destacar que o gerenciamento do tráfego aéreo é uma atividade altamente complexa e crítica, e que as tecnologias de IA precisam ser rigorosamente testadas e validadas antes de serem implementadas em operações aéreas em larga escala. Além disso, o uso da inteligência artificial precisa ser complementado por medidas humanas de segurança e controle.

Embarque: Quais serviços seriam possíveis e estariam disponíveis nos aeroportos do futuro?

Chat GPT: Podemos incluir: processamento de passageiros automatizado: a tecnologia de reconhecimento facial e outras tecnologias de verificação de identidade poderão ser usadas para agilizar o processamento de passageiros e tornar o check-in e o embarque mais rápidos e convenientes. 2. Realidade aumentada e tecnologias de informação: as tecnologias de realidade aumentada e displays interativos poderão ser usados para fornecer informações em tempo real sobre voos, instalações e serviços disponíveis no aeroporto.3. Áreas de lazer e entretenimento: os aeroportos poderão oferecer áreas de lazer e entretenimento, como cinemas, parques temáticos, bares e restaurantes, para tornar a espera pelos voos mais agradável.4. Instalações de saúde e bem-estar: os aeroportos poderão oferecer serviços de saúde e bem-estar, como spas, ginásios e consultórios médicos, para ajudar os passageiros a se refrescarem e se sentirem renovados antes de seguir viagem.5. Transporte autônomo e conexões com cidades inteligentes: os aeroportos poderão se integrar a sistemas de transporte autônomo e cidades inteligentes para oferecer uma experiência de viagem mais conveniente e eficiente.

Embarque: Quais empregos estarão disponíveis nos aeroportos do futuro? Quais áreas ainda dependerão da mão de obra humana?
Chat GPT: A tecnologia está mudando a forma como os aeroportos funcionam, mas ainda é provável que haja muitas oportunidades de emprego humano no futuro. Algumas áreas que provavelmente continuarão a depender da mão de obra humana incluem: Atendimento ao cliente (embora algumas tarefas, como check-in e bagagem, possam ser automatizadas, a interação humana com os passageiros ainda será necessária para lidar com situações de emergência e outras questões); Segurança (a segurança aeroportuária é uma área crítica que provavelmente continuará a depender da mão de obra humana, especialmente em questões de detecção de ameaças e revista de bagagem) Manutenção de aeronaves (Embora algumas tarefas de manutenção possam ser automatizadas, muitas outras exigirão a expertise humana para realizar inspeções, reparos e outras tarefas críticas) e Gerenciamento de tráfego aéreo (embora as tecnologias de inteligência artificial possam ser usadas para ajudar a gerenciar o tráfego aéreo, ainda é provável que haja uma necessidade de controle humano para lidar com situações imprevistas.

Embarque: Em que áreas você estima que os humanos deverão se especializar para trabalhar na aviação?

Chat GPT: Com o aumento da automação e da inteligência artificial nos aeroportos, é provável que os humanos precisem se especializar em áreas que requerem habilidades humanas únicas, como: a habilidade de se comunicar de forma clara, eficaz e emocionalmente conectada com os passageiros e outros profissionais será cada vez mais importante à medida que a automação aumenta, na resolução de problemas: na capacidade de pensar de forma criativa e resolver problemas complexos será uma habilidade cada vez mais valorizada à medida que a tecnologia se torna mais avançada, na empatia: capacidade de se conectar com as pessoas serão habilidades críticas para trabalhar com passageiros e outros profissionais em situações estressantes. Também é importante conhecimento técnico: embora a automação possa realizar muitas tarefas técnicas, ainda será necessária uma compreensão humana profunda das tecnologias e sistemas aeroportuários.

(Visited 240 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com