Profissão tripulante: conheça os alimentos que ajudam a combater a fadiga

Segundo a nutricionista do SNA, Denise Perone, a ingestão inadequada de nutrientes está intimamente ligada ao desenvolvimento de doenças como obesidade, sobrepeso, diabetes tipo 2, câncer e distúrbios cardiovasculares.

Por: Redação Revista Embarque - 9 de março de 2020

Imagem de StockSnap por Pixabay

Jornadas noturnas, ambiente de baixa pressão e elevado nível de ruído da aeronave são alguns dos agentes nocivos que podem desencadear doenças para os tripulantes (pilotos, co-pilotos e comissários de voo). A fadiga, por exemplo, pode prejudicar o nível de alerta e a habilidade de executar ações relacionadas à segurança operacional.

Alertar sobre os  principais males que afetam a saúde dos aeronautas, que  caracterizam a profissão como atividade insalubre, é o tema da reportagem do Diário de Bordo, publicação do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA).

Em entrevista ao DB, a nutricionista do SNA, Denise Perone, disse que a ingestão inadequada de nutrientes está intimamente ligada ao desenvolvimento de doenças como obesidade, sobrepeso, diabetes tipo 2, câncer e distúrbios cardiovasculares.

“Por isso é importante manter uma alimentação saudável e equilibrada e, no caso dos aeronautas, ter alguns cuidados extras. Evite tomar mais do que quatro xícaras de café preto por dia, beba no máximo duas xícaras de chá e nunca faça jejum intermitente. O aeronauta precisa ter raciocínio cognitivo rápido, e em jejum isso é impossível”, alerta a especialista.

Umas das lutas do SNA é conquistar o direito à aposentadoria especial para categoria. Confira abaixo os alimentos:

arte Diário de Bordo

 

(Visited 142 times, 1 visits today)

Redação Revista Embarque

Email: embarque@revistaembarque.com
Email: jornalismo@midiaconsulte.com

Fone: (11) 3136-0953

Whatsapp: (11) 96948-7446

Comentários

[vivafbcomment width="100%" count="off" num="6"]